Como emagrecer após o parto

como-emagrecer-apos-o-parto

São cerca de 280 dias de modificações profundas no organismo enquanto seu corpo se prepara para criar uma nova vida e abriga-la até que esteja pronta para encarar o mundo pela primeira vez. Você tem uma alimentação reforçada para gerar mais nutrientes, seus hormônios se multiplicam velozmente, sua musculatura sofre modificações para suportar o peso extra de uma criança que precisa crescer.

Por isso, é normal mesmo as magrinhas terminarem a gestação com alguns quilinhos a mais, ainda que tenham tomado todos os cuidados necessários com exercícios físicos e alimentação balanceada. Mas depois que a gravidez termina, não é fácil olhar e não se reconhecer no espelho – principalmente quando se percebe a dificuldade que pode ser emagrecer após o parto.

Mais difícil para umas do que para outras? Sim, mas também longe de ser impossível. Veja aqui algumas dicas que vão ajuda-la bastante a recuperar seu o corpo original e voltar a sentir-se bem consigo mesma.

Amamente – seu filho precisa e você emagrece

Após o parto a sua principal função como mãe é garantir o desenvolvimento do seu filhote com o melhor alimento que existe: o leite materno. Por isso, pelo menos durante o período mínimo de seis meses de amamentação, nada de dietas restritivas.

Ela deve, sim, ser rica em líquidos, frutas, legumes, peixes, cereais integrais, leite e seus derivados, alimentos ricos em nutrientes que conseguem responder às exigências energéticas da amamentação e ajudar a mamãe a recuperar a antiga forma.

A dieta restritiva, por outro lado, pode prejudicar a produção do leite materno – e você precisa dele até para emagrecer, porque a própria amamentação exclusiva já colabora para o retorno do corpo ao seu shape original, emagrecendo cerca de 2Kg por mês.

Para ter uma ideia, a produção de leite acelera o metabolismo de tal forma que consome da mamãe 400/600 calorias por dia, o equivalente a 30 minutos de corrida. Como esse gasto acaba gerando também muita sede e muita fome, é aí que entra a necessidade de uma dieta balanceada. Por outro lado, a mulher que amamenta exclusivamente, ou seja, não dá nenhum outro tipo de alimento ao bebê durante seis meses, perde entre 5 Kg e 6 Kg nesse período.

Mexa-se!

Gravidez é uma bênção, não uma doença, portanto não há nada – salvo recomendação médica contrária – que a impeça de se movimentar. Manter uma alimentação equilibrada com alimentos variados e saudáveis é apenas uma das estratégias acelerar o emagrecimento, a atividade física é fundamental. Comece incorporando exercícios aeróbicos e de força ao seu dia a dia com o bebê, dessa forma você vai aos poucos fortalecendo a musculatura e queimando calorias, além de aliviar o estresse.

Uma boa dica é brincar de levantá-lo com as pernas deitada de costas, saia para passear com o carrinho dando longas caminhadas ou leve seu neném no canguru enquanto faz sua caminhada matinal: em 20 minutos você pode perder até 100 calorias. Assim você vai tonificando pernas e abdome, e aos pouquinhos vai passando para atividades físicas mais pesadas.

Atenção para a hidratação

A essa altura você já deve estar cansada de saber na prática que amamentar e cuidar de criança dá uma sede imensa. A ingestão de água, no entanto, não deve se restringir aos períodos de sede, mas ser mantida de forma regular durante todo o dia.

Além de ser muito importante para a produção do leite, a água também faz você sentir menos fome e colabora para a melhor circulação do sangue, levando mais oxigênio às células que, por sua vez, passam a funcionar melhor, acelerando o metabolismo.

Isso sem falar que a água é essencial para a saúde da pele e dos cabelos, deixando-os muito mais bonitos e viçosos. Para saber a quantidade certa de ingestão, guie-se pela sua urina: ela deve sair bem clarinha e transparente – quase como água.

Durma bem e o máximo possível

Com bebê pequeno em casa essa pode ser uma tarefa árdua, mas o sono é fundamental para a perda de peso. A dica, neste caso, é procurar dormir sempre que o filhote estiver dormindo. À noite, o ideal é ter pelo menos seis horas contínuas, o que costuma ficar mais fácil depois dos três primeiros meses, quando a criança começa a regular uma rotina de sono noturno mais extenso. O corpo da mamãe que dorme pouco acaba liberando mais cortisol e outros hormônios ligados ao estresse que dificultam o emagrecimento – e ainda fazem engordar.

Seguindo essas dicas você estará no caminho certo para a redução de peso e de estresse, aproveitando muito mais os primeiros meses com o seu filhote!

Gostou do conteúdo?
Saiba Como Voltar a Ter o Corpo Que Tinha Antes da Gravidez Com Apenas 14 Minutinhos Por Dia. Clique Aqui para conhecer o programa online de emagrecimento para mães – Mamãe Sarada.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *